Os dados são ativos da empresa (e por isso devem ser tratados)

O que você encontrará aqui:

Tornou-se quase um clichê dizer que os dados são um ativo empresarial e devem ser tratados como tal. Para falar a verdade, essa frase nem é nova; isso remonta a mais de duas décadas.

No entanto, apesar de tantas pessoas terem dito isso repetidas vezes, ainda vemos que há uma diferença entre discurso e prática.

Não é que as organizações não consigam compreender a importância dos dados e da respectiva inteligência por trás deles. É que muitas empresas não compreendem totalmente o quanto os dados realmente são um ativo de negócios e subestimam a importância de uma boa estratégia a partir dessas informações.

 

O mundo mudou

No Fórum Económico Mundial de 2020, diversos países participantes anunciaram a Common Purpose InitiativeDCPI, com o intuito de trazer soluções sustentáveis e inteligentes que beneficiem a todos.

Isso porque o mundo está sendo inundado por uma enorme quantidade de dados, e esse volume está crescendo de forma exponencial. Surpreendentemente, nos últimos 2 anos, foram produzidos 90% de todos os dados disponíveis no mundo, de acordo com a consultoria Gartner.

As implicações dessa revolução dos dados serão significativas em várias esferas, incluindo negócios, ciência, governo e entretenimento. Sob a perspectiva do setor privado, é comum vermos as empresas destacando vividamente a relevância de coletar, consolidar, analisar e lucrar com informações.

Mais de um terço das vendas da Amazon, por exemplo, vêm de seu sofisticado mecanismo de recomendação, segundo a McKinsey. Já a Netflix afirma que sua recomendação algorítmica economiza US$ 1 bilhão por ano para a empresa em cancelamentos de serviços. Os dados são claramente um dos seus ativos mais valiosos.

Embora boa parte desses dados estejam amplamente dispersos, é inegável seu imenso potencial de impacto. E é exatamente por isso que as organizações e governos estão se mexendo para criar políticas públicas e estratégias de governança com foco nos dados.

 

Gerenciando e valorizando dados

Tal como acontece com qualquer outro tipo de ativo, a governança de dados é fundamental para perceber o valor econômico das informações disponíveis — e depois utilizá-los de forma a promover o sucesso da empresa.

É essa governança de dados que desempenha um papel crucial no tratamento dos dados como um ativo, garantindo a qualidade, segurança, privacidade e usabilidade dos dados, permitindo, em última análise, que as organizações tomem decisões baseadas em dados.

A ideia por trás da tomada de decisão baseada em dados é obter vantagem competitiva e gerar valor para a organização. Num mercado repleto de concorrência, com tantos clientes dispostos e prontos para mudar para outro negócio, as empresas devem ter como missão acrescentar valor regularmente para manter a sua vantagem.

Mas como você avalia os dados como um ativo? Basicamente, existem três abordagens comuns para avaliação de dados para empresas.

  • Abordagem de custo: visa identificar o valor dos dados, concentrando-se nas despesas incorridas para construir os ativos de dados de uma empresa. Estes investimentos podem incluir o custo de aquisição de dados, bem como o custo de implementação e operação de sistemas de armazenamento e monetização de dados.
  • Abordagem de mercado: busca analisar outras empresas e verificar como elas valorizam os seus dados. Benchmarks públicos e informações sobre transações de outras organizações podem ajudar as empresas a estabelecer um padrão para avaliar os dados como um ativo.
  • Abordagem do rendimento: centra-se no fluxo de caixa atual e futuro derivado da monetização de dados. Resumindo, é possível avaliar os dados pela quantidade de receita gerada atualmente com eles e pelo que espera gerar com seu uso no futuro.

 

Coletando e entendendo os dados

A coleta de dados é uma etapa crucial para sua posterior análise. Dependendo do tipo de atividade empresarial, existem diferentes formas de obtenção, como registros de pesquisa, histórico de compras, ERP (Enterprise Resource Planning), sistemas CRM (Customer Relationship Management), fusões e aquisições corporativas (M&As) etc.

A grande maioria dos modelos preditivos em uso atualmente são os chamados “modelos supervisionados”. Isso significa que, para treinar a máquina, é necessário ter um volume considerável de dados, nos quais a variável que desejamos prever já tenha seus valores conhecidos, os tão conhecidos dados históricos.

Se quisermos, por exemplo, prever o valor de pagamento de um processo judicial, precisamos de uma base histórica que contenha todos os valores preenchidos de forma precisa. Mas, ainda que se tenha essas informações em mãos, várias dúvidas podem surgir: foi um acordo? O valor da indenização inclui danos morais e materiais? O montante é pago integralmente ou em parcelas?

Estas são apenas algumas das perguntas que podem surgir durante o procedimento de coleta e interpretação de dados, o que é perfeitamente normal, e reflete a importância de se ter expertise correta nessa etapa, de modo a se obter as respostas corretas.

Porém vale ressaltar que mesmo em fase de higienização, preencher 100% das colunas pode não ser o mais inteligente a se fazer. É importantíssimo que uma revisão da importância de cada coluna seja feita, pensando no agora e nas possibilidades futuras de análise.

 

Descobrindo o valor dos dados da sua empresa

Os benefícios da tomada de decisões baseada em dados são claros, mas quando sua organização ainda não implementou a coleta, o monitoramento e a análise deles, começar pode parecer uma tarefa árdua. No entanto, com mudanças pequenas e graduais no sentido de avaliar o desempenho, documentar tudo, procurar padrões e ajustar onde e quando necessário, qualquer organização pode prosperar e se tornar mais orientada para os dados.

O mercado global caminha para um futuro cada vez mais orientado pelos dados, onde o valor dos dados continuará a crescer significativamente. As organizações devem mudar a forma como veem e tratam os dados para que possam prosperar, obter uma vantagem competitiva e fazer mais com esta riqueza de informações disponíveis ao seu alcance.

Para isso, nunca houve melhor momento para garantir que você está aproveitando ao máximo os dados — o maior ativo da sua empresa.

Precisa de ajuda para transformar os dados brutos da sua empresa em um ativo estratégico para expandir seus negócios e superar seus concorrentes?

Nós, da Legal Insights temos as habilidades, o conjunto de tecnologia e a experiência para compreender, organizar e interpretar os dados da sua empresa. Entre em contato conosco e fale com um de nossos especialistas.

Com os recursos corretos de análise de dados, eles podem se tornar a base para o crescimento e o sucesso do seu negócio. Ao mudar a percepção da empresa para ver os dados como um ativo, é possível produzi-los, gerar novos fluxos de receitas e aumentar o valor do negócio como um todo.

Reconhecer o valor dos dados pode ser uma virada de jogo nesta era digital.

Compartilhe
Este conteúdo foi escrito por
Equipe Legal Insights
Equipe Legal Insights

Receba nossos conteúdos

🔒 Seus dados estão 100% protegidos e jamais serão compartilhados. Ao se cadastrar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Fale com um especialista

Ao enviar você concorda com nossa Política de Privacidade.
Podemos te ajudar?